Câmara de Goiânia aprova projeto que obriga divulgação de informações sobre injúria racial em eventos esportivos

Aava: racismo estrutural (F: Mariana Capeletti) A Câmara de Goiânia aprovou, em segunda votação, no final de novembro, projeto de lei para divulgação obrigatória de informações sobre injúria racial em eventos esportivos realizados na capital, com capacidade de público superior a cinco mil pessoas. A proposta, segundo a autora, vereadora Aava Santiago (PSDB), tem por finalidade o combate ao racismo, bem como "aos atos que vão desde ofensas verbais, como chamar outra pessoa de macaco, como atirar bananas para dentro do campo na direção de jogadores negros". De acordo com o texto, a divulgação dos alertas sobre práticas racistas deverá ocorrer por meio de telão ou de sistema de alto-falantes nos eventos. Racismo estrutural "O racismo é um elemento estrutural e estruturante da sociedade brasileira, que relega a população negra às piores posições nos indicadores socioeconômicos. Ou seja, o racismo é um elemento que integra a organização econômica e política da nossa sociedad

DR com Demori discute relações raciais e diversidade com Silvio Almeida

Silvio Almeida no DR (F: Joédson Alves/Ag. Brasil)
A edição do programa Dando a Real com Leandro Demori destaca uma conversa franca do professor, jurista, escritor e ministro Silvio Almeida com o apresentador e jornalista nesta terça (14), às 22h, na TV Brasil.

O titular da pasta de Direitos Humanos e Cidadania fala sobre relações raciais e diversidade. Também comenta a luta pela igualdade e contra o racismo durante o bate-papo, que fica disponível no app TV Brasil Play. O conteúdo ainda vai ao ar na Rádio Nacional e na Rádio MEC no mesmo dia, às 23h.

Ao longo do programa, Silvio Almeida destaca, ainda, sua paixão por música, como o samba e o jazz. Já foi guitarrista e chegou a ter uma banda chamada Delito. Mas ele conta que foi no rap que encontrou sua bandeira de luta contra o racismo. “Os Racionais (MCs) foram fundamentais para entender o que eu posso chamar de juventude negra. Falar de juventude é falar de parâmetros culturais, coisa que os jovens negros puderam ter a partir do advento do rap”, diz o titular da pasta de Direitos Humanos e Cidadania.

Durante a conversa, o convidado destaca também que a ancestralidade envolve a construção da memória e do pertencimento. Sobre seus próprios ancestrais, Silvio lembra a história inusitada do bisavô, que quase foi incinerado vivo na época da epidemia de gripe espanhola, em São Paulo. Para ele, a luta do bisavô e de seus descendentes, recheada de fatos curiosos, imprimiu grande efeito subjetivo em sua vida: “tenho que fazer valer a pena esta oportunidade que foi dada ao meu bisavô, preciso ser digno desta possibilidade que foi dada a ele e a todos aqueles que vieram depois dele, de sobreviver”.

Sobre o programa

No ar desde setembro na programação da TV Brasil, o talk show Dando a Real com Leandro Demori, ou "DR com Demori" traz personalidades que movimentam o mundo da política e das redes sociais para um papo mais íntimo e direto. Já passaram pela mesa nomes como o do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, a deputada federal Erika Hilton, o psicólogo Alexandre Coimbra e o fundador da banda Pink Floyd, Roger Waters.   

A atração vai ao ar às terças-feiras, 22h. DR com Demori tem janela alternativa aos sábados, 19h30, e aos domingos, 22h30. Disponível no app TV Brasil Play, a nova produção ainda é veiculada pela Rádio Nacional e pela Rádio MEC na programação de terça, às 23h.

Comentários